Leia mais

Há outros artigos e livros de Marcos e Suely Inhauser à sua disposição no site www.pastoralia.com.br . Vá até lá e confira
Coinfira também dicas de economia em www.ondecharoque.com.br

quarta-feira, 6 de abril de 2016

A GRAÇA NO RETROVISOR

Aprendi muito cedo no meu ministério que a vontade de Deus não se conhece a priori, mas olhando para trás. Se a vida cristã fosse o exercício de decisões tomadas sob a égide da certeza absoluta de que está sendo feita a vontade de Deus, não se necessitaria de fé.
Para viver esta vida de certeza da vontade de Deus nas decisões da vida há os que apelam para orações, noventas, trezenas, quarentenas, jejuns, busca de profetas ou profetisas, lançam sortes ao melhor estilo do Urim e Tumim. Tudo para saber a vontade de Deus antes de decidir.
É no retrovisor da vida que percebemos que Deus nos guiou e conduziu pelos melhores caminhos da vida. É famosa a história do caminhante na praia que tinha ao seu lado o Senhor e, em determinados momentos da vida, as pegadas das duas pessoas na areia se transformavam em uma. A pessoa percebeu que se tratava dos momentos de dificuldade e perguntou ao Senhor: “foram estes os momentos em que o Senhor se afastou de mim?” “Não”, respondeu. “Estes foram os momentos em que te carreguei no colo.”
Há 43 anos e meio vi uma mulher pela primeira vez na minha vida. Antes de saber quem era, tive a certeza interior de que ela seria minha esposa. Nunca disse isto a ninguém até há bem pouco tempo. Era uma certeza cheia de dúvidas até o dia em que nos casamos. Estamos casados há 42 anos e meio. Ela completa 65 anos amanhã. Quase dois terços da sua e da minha vida vivemos um ao lado do outro.
Li certa feita um livro de pesquisa sobre casamentos que fracassam e o autor, depois de pesquisar milhares de casais, chegou à conclusão de uma fórmula mágica: 8/1! Todo casamento que tem mais de um período de tensão entre oito períodos de conforto e prazer, está fadado ao fracasso. Ninguém aguenta viver ao lado de outro que provoca mais de um oitavo de tensão.
Olhando pelo retrovisor da minha vida vejo a graça de Deus na esposa que me deu, pelos muitos momentos de felicidade, que superaram em muito a equação 8/1. Com absoluta certeza digo que tive muitos momentos de felicidade no meu casamento e ainda os tenho.
Com absoluta certeza, quando olho pelo retrovisor, também vejo a graça de Deus nos carregando no colo nos momentos em que fui estresse, desconforto, motivo de raiva. Também vejo a graça de Deus nos momentos em que me senti irritado, furibundo, nervoso.
Vejo a graça de Deus nos momentos em que juntos enfrentamos os leões da vida, quando mudamos de país e ela ficava 2/3 do tempo sozinha com os filhos e o marido viajando pelo mundo, trabalhando em áreas de perigo, com Direitos Humanos. Vejo a graça supridora de Deus nos dando quando não tínhamos, a graça preveniente nos dando antes de precisarmos, a graça transformadora nos amoldando um ao outro e nos fazendo cada vez mais iguais para vivermos com o próximo bem próximo, ao ponto de não podermos imaginar viver sem o outro.
Minha Turca: parabéns pelos seus 65 anos de benção na minha vida e de muita gente que você abençoou com seu ministério, sua alegria, seu poder de coesão, de perdão. Quero você sempre ao meu lado porque te amo e nunca, mas nunca mesmo, duvidei da certeza que tive no dia em que te vi: Deus me deu você.

Marcos Inhauser