Leia mais

Há outros artigos e livros de Marcos e Suely Inhauser à sua disposição no site www.pastoralia.com.br . Vá até lá e confira
Coinfira também dicas de economia em www.ondecharoque.com.br

quarta-feira, 3 de abril de 2013

PETULÂNCIA RELIGIOSA


O deputado federal e pastor evangélico Marco Feliciano fez algumas declarações durante um culto em Passos – MG, na sexta-feira da Paixão, em função da pressão que vem sofrendo por ser o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara: "Essa manifestação toda se dá porque, pela primeira vez na história desse Brasil, um pastor cheio de espírito santo conquistou o espaço que até ontem era dominado por Satanás".
Há algumas coisas que quero ressaltar na reportagem feita pela Folha de São Paulo sobre as declarações. Uso o texto escrito por Alexandre Gonçalves, pastor da Igreja da Irmandade: “Nas entrelinhas da reportagem surge um detalhe curioso: o jornalista Daniel Carvalho ... escreveu "espírito santo" com letras minúsculas e "Satanás" em maiúsculo. Não sei se proposital,  ..." ou intenção deliberada ... do jornalista, mas para mim providencial. ... eis que o pastor se declara um homem "cheio de espírito santo", e portanto, cheio de "poder", de "verdade", e ... de legitimidade divina para tomar suas decisões. Ele quer nos fazer crer que há uma "batalha espiritual" no Congresso ... , e ... que ele é a resposta de Deus para essa batalha (pela primeira vez na história desse Brasil!). Ele segue a lógica de que é necessária uma força maior, ... divina ... para vencer o mal instalado no mundo.
Nessa dicotomia estabelecida entre o BEM ... e o MAL (Satanás, por meio dos ativistas dos direitos dos homossexuais, encabeçado pelo Dep. Jean Wyllys) não sobram espaços para refletir sobre os absurdos proferidos de todos os lados, sendo um dos mais graves, ... anunciar-se como o "primeiro pastor cheio de espírito santo na história desse Brasil a conquistar o espaço que até ontem era dominado por Satanás". Nessa luta de verdades absolutas só há espaço para o triunfalismo da teologia dos "homens muito usados por Deus".
Talvez o jornalista tenha mesmo razão em escrever "de espírito santo" com letras minúsculas. Feliciano está cheio daquilo que compreende como espírito de santidade, de pureza e superioridade, que dá carta branca a ele para fazer o que desejar, afinal, está sob a legitimidade divina. Saudades dos profetas: "Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam”. (Isaías 64,6).
Talvez o jornalista tenha acertado também em escrever "Satanás" em maiúsculo, por perceber ser ele o único protagonista, de fato, disso tudo.
A petulância está em arvorar-se em “pastor cheio do Espírito Santo”. É tão petulante como quem afirma ser gênio, sábio ou iluminado. Nem Jesus fez esta afirmação sobre si. O que ele tem é o espírito do messianismo: escolhido por Deus para salvar a família brasileira!
Livrai-nos Deus dos falsos Messias!
Marcos Inhauser